Apesar da economia, doações de caridade seguem em alta nos EUA

Os americanos doaram para a caridade uma quantia recorde de US$ 306 bilhões no ano passado, apesar de preocupações com os problemas da economia dos Estados Unidos, revelou um estudo anual. O relatório, compilado para a Fundação Giving USA pela Universidade de Indiana, mostra que as doações aumentaram em 1% em relação a 2006.

BBC Brasil |

Mas segundo os pesquisadores, as organizações beneficentes receiam que os problemas econômicos americanos afetem o total de doações em 2008. Del Martin, diretora da fundação, disse que os grupos menores são mais vulneráveis a qualquer redução em contribuições.

A maior parte dos donativos veio de indivíduos. Os maiores receptores foram congregações religiosas, que obtiveram US$ 102 bilhões. Em segundo lugar ficaram organizações educacionais, que receberam um total de US$ 43,3 bilhões.

Doações individuais, que são boa parte do total, sofreram uma pequena redução, e a estimativa é que tenham atingido US$ 229 bilhões. O mesmo ocorreu com doações corporativas, estimadas em US$ 15,7 bilhões.

Houve um aumento nas contribuições de fundações privadas.

Ao mesmo tempo, organizações beneficentes disseram que a demanda por seus serviços em meio a um período sombrio para a economia está aumentando.

Uma associação - as Organizações Beneficentes Católicas da Arquidiocese de Washington - disse que os pedidos para ajuda em caráter de emergência aumentaram em 28%.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG