Apelos à paz e à unidade encerram campanha do referendo de autonomia na Bolívia

Com apelos à paz e à unidade os líderes cívicos e políticos da poderosa região de Santa Cruz (leste) encerraram na noite desta quarta-feira a campanha pelo Sim no primeiro referendo de autonomia na Bolívia, que será realizado nessa região no dia 4 de maio, informou a imprensa local.

AFP |

Em uma grande concentração organizada em uma praça de Santa Cruz, os oradores pediram que não haja violência, em meio a uma crise política que ameaça desencadear confrontos.

O presidente socialista Evo Morales e os líderes cívicos de seis regiões iniciaram uma batalha em torno de dois temas: a adotação de uma Constituição de cunho estatizante apoiada por Morales e os estatutos de autonomia que essas regiões tentam aprovar, classificados pelo Executivo de ilegais e separatistas.

"No domingo é preciso votar pelo Sim para que seja contundente e não restem dúvidas do pedido do povo. Que o país e o mundo inteiro saibam que pregamos a autonomia em paz e harmonia pela unidade do país", afirmou o líder cívico Branko Marinkovic.

Os departamentos de Pando (norte), Tarija (sul) e Beni (nordeste), que ao lado de Santa Cruz formam uma espécie de meia-lua geográfica e se opõem a Morales, convocaram seus referendos de autonomia para o mês de junho.

O governo do presidente indígena iniciou uma campanha internacional para denunciar a convocação destas consultas e para buscar um diálogo que foi levado à OEA, que enviou novamente ao país seu representante, o argentino Dante Caputo, embora seus esforços anteriores não tenham conseguido aproximar as partes.

str/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG