Ao menos 432 bebês apresentam cálculos renais na China por leite contaminado

Pequim - O Governo chinês estimou hoje em 432 os bebês que sofrem de cálculos renais, devido ao consumo de leite em pó contaminado da marca Sanlu, entre eles um que morreu esta semana, informou a agência oficial Xinhua.

EFE |

Ao mesmo tempo, em entrevista coletiva concedida pelo porta-voz do Ministério da Saúde Gao Qiang, o Executivo ressaltou que o leite em pó da marca Sanlu não foi exportado a lugar algum, salvo em Taiwan.

As operações de Sanlu foram suspensas, enquanto está sendo realizada uma investigação.

A equipe de investigação - coordenada pelos ministérios de Saúde, Segurança Pública e Agricultura - examinou a urina dos bebês afetados e as pedras detectadas em seus rins e descobriu em seu interior melamina, o que, aparentemente, causou a rara "epidemia".

Os investigadores governamentais, com base em Shijiazhuang (capital da província de Hebei e sede da Sanlu), prometeram "rígidas punições" aos responsáveis deste caso, que voltou a semear a desconfiança entre os consumidores chineses quatro anos depois de um episódio similar.

Por enquanto, não há detidos, mas 78 suspeitos foram interrogados pelo caso.

A investigação descobriu ainda que a Sanlu já descobriu leite contaminado com melamina em seus produtos em agosto, mas não o tornou público.

A melamina é um produto químico cuja ingestão pode provocar a formação de cálculos no trato urinário.

Leia mais sobre: leite contaminado

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG