Ao menos 35 militantes do PKK são mortos ao tentar entrar na Turquia

ANCARA - O Estado-Maior turco informou hoje que pelo menos 35 militantes do clandestino Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) morreram em enfrentamentos com o Exército na província sudeste de Sirnak, próximo à fronteira com o Iraque.

EFE |

Segundo seu comunicado de imprensa semanal, a direção militar assegurou que "dois grupos terroristas trataram penetrar em 14 de outubro na Turquia na província de Sirnak (fronteiriça com o Iraque) e foram executadas operações contra eles".

"Os terroristas sofreram mais de 30 baixas, enterraram alguns (mortos) na região e fugiram com outros", indicou o Estado-Maior no comunicado, em que acrescentou que "um terrorista gravemente ferido foi executado por seus companheiros".

O general Metin Gural, que leu o comunicado, destacou que o Exército tem certeza, após interceptar as comunicações de rádio do PKK, de que pelo menos 35 rebeldes morreram.

O militar também ressaltou que um helicóptero que caiu ontem não foi abatido pelo PKK, mas sofreu um problema técnico.

No acidente, um general fraturou um joelho e várias costelas. A guerrilha do PKK tinha assegurado que derrubou a aeronave.

Leia mais sobre PKK

    Leia tudo sobre: pkk

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG