MONTERREY, México (Reuters) - Pelo menos 17 presos morreram durante motim numa prisão mexicana, perto da fronteira com os Estados Unidos, nesta segunda-feira. Alguns detentos foram carbonizados num incêndio iniciado depois de uma briga entre facções rivais. A rebelião começou na madrugada de segunda-feira, em Reynosa, perto da fronteira com o Texas, uma cidade onde opera o poderoso cartel do Golfo, de acordo com a promotoria estadual.

"Houve uma rebelião e depois um incêndio. Entre os mortos, há corpos carbonizados", disse um porta-voz da promotoria.

Não ficou claro como começou o motim nem o incêndio.

Policiais fortemente armados contiveram a luta e cercaram a prisão, mas alguns familiares dos detentos tentaram entrar na penitenciária, desesperados para saber se seus parentes estavam entre os mortos, de acordo com a mídia local.

Houve uma séria de rebeliões no México neste mês, resultado de uma violenta guerra entre gangues rivais do narcotráfico que tomou conta das superlotadas prisões do país. Enquanto isso, o presidente Felipe Calderón aumentou o número de prisões na tentativa de conter a violência.

Apesar do governo ter enviado dezenas de milhares de soldados e policiais federais a vários Estados do país, a violência relacionada à droga está aumentando e deixou mais de 3.700 mortos neste ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.