Ao lado de Frei, Piñera pede aos chilenos que se unam

Santiago do Chile, 17 jan (EFE).- O vencedor das eleições presidenciais do Chile, o empresário direitista Sebastián Piñera, convocou hoje os chilenos à unidade, em pronunciamento junto ao perdedor do pleito, o governista Eduardo Frei.

EFE |

"Quero acolher e reviver o que foi a democracia dos acordos que vivemos e avaliamos juntos quando fomos senadores", disse Piñera ao lembrar o período em que ambos estiveram juntos no Congresso, no início dos anos 90, após o fim da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

"Nosso país precisa hoje, mais do que nunca, de unidade", destacou o milionário investidor, que nas eleições deste domingo obteve 51,61% dos votos, contra 48,38% de Frei, que presidiu o país entre 1994 e 2000.

"Para ter um bom país necessitamos não só de um bom Governo, também precisamos de uma boa oposição", acrescentou o presidente eleito, que assumirá o poder no próximo dia 11 de março, substituindo Michelle Bachelet.

"Tenho certeza de que vamos ter uma oposição leal, construtiva, que vai fiscalizar com rigor, pois assim vamos ter um país melhor para todos", destacou.

Piñera lembrou que conhece Frei "há muitos anos" e que as famílias dos candidatos foram "grandes amigas".

Declarou-se, além disso, "um grande admirador de seu pai", o ex-presidente Eduardo Frei Montalva (1964-1970), que morreu em 1982 devido a um envenenamento, quando liderava uma incipiente oposição ao ditador Augusto Pinochet.

O presidente eleito destacou que os dois são unidos por um "profundo amor pelo Chile", e mostrou seu apreço e admiração por Frei, que compareceu, assim como Piñera, acompanhado de toda sua família.

Frei, que reconheceu sua derrota logo após a divulgação da primeira parcial, admitiu que "o novo Governo abre novas expectativas para muitos chilenos" e desejou a Piñera "pleno êxito em seu Governo".

"Quero desejar êxito ao novo presidente, que trabalhe bem, pois assim vai bem o Chile", destacou.

O senador democrata-cristão afirmou, além disso, que esta jornada representou um "dia democrático muito positivo para o Chile", demonstrando "a cultura" dos chilenos. EFE frf/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG