COSTA RICA - O presidente de facto de Honduras, Roberto Micheletti, chegou hoje à San José para participar do diálogo com o mandatário deposto de seu país, Manuel Zelaya, com a mediação do Chefe de Estado da Costa Rica, Oscar Arias, e disse que espera uma solução rápida e aceitável ao conflito de seu país.


Logo ao chegar na Costa Rica, onde acontece o encontro com Zelaya, Michelleti agraceu a "liderança do presidente Arias" e o apoio que ele o deu nesses últimos dias.

"Compartilho o compromisso de procurar uma solução às diferenças de forma pacífica", afirmou Michelleti. "Trabalharemos incansavelmente para alcançar uma solução", complementou.

Micheletti disse ainda que buscará uma "solução rápida e aceitável dentro do marco e da lei hondurenha" e previu que sua próxima visita à Costa Rica será como "presidente constitucional de Honduras".

O chefe do governo de facto, que assumiu o poder após o golpe de Estado que depôs Zelaya, no último dia 28 de junho, chegou num avião privado à San José, capital da Costa Rica, e foi recebido pelo chanceler Bruno Stagno.

Zelaya desembarcou no país na noite desta quarta-feira e declarou que não veio negociar com Micheletti, mas sim escutar através de Arias o plano para a saída do governo de facto do poder.

O mandatário deposto agradeceu o trabalho do presidente da Costa Rica e disse que o regime liderado por Micheletti está "isolado e desesperado".

Por sua vez, o mediador Oscar Arias pediu calma antes de iniciar os diálogos de hoje. Segundo ele, é preciso que as partes sejam "um pouco pacientes".

Arias, que já ganhou o Prêmio Nobel da Paz, admitiu a complexidade do diálogo, mas defendeu que o importante é "não deixá-los sair daqui enquanto não tivermos uma solução".

Leia também:

Entenda:

Leia mais sobre Honduras

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.