Anúncio de reinício de diálogo entre China e dalai Lama agrada Sarkozy

O presidente da França, Nicolas Sarkozy, expressou nesta sexta-feira sua satisfação pelo anúncio do reatamento do diálogo entre China e o dalai lama, o líder espiritual do Tibete.

EFE |

"Trata-se de uma etapa capital. Este diálogo renovado" traz "verdadeiras esperanças", afirmou em comunicado o Palácio do Eliseu.

Membros do Governo central chinês devem se reunir nos próximos dias com o representante particular do dalai lama, informou hoje de Pequim a agência oficial de notícias "Xinhua" citando fontes oficiais anônimas.

"A China e os representantes do dalai lama demonstram hoje sua vontade de avançar em direção a uma solução" que permita a "todos os tibetanos se sentirem plenamente em condições de viver sua identidade cultural e espiritual no âmbito da República Popular da China", afirmou o Palácio do Eliseu em comunicado.

A nota lembra que Sarkozy defendeu o reinício do diálogo desde os "eventos trágicos" ocorridos em meados de março no Tibete.

Ontem à noite, em entrevista televisionada, o presidente francês afirmou que ficou "chocado" com os episódios dos Tibete, em alusão à violenta repressão chinesa de manifestações nesta localidade, e disse que expressou isto a seu colega chinês, Hu Jintao.

Após os eventos no Tibete, Sarkozy deu indícios de que poderia não comparecer à cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de 2008, e afirmou que dependeria do reatamento e da evolução do diálogo da China com o dalai lama.

Ontem à noite ele afirmou que não tomou uma decisão sobre seu comparecimento à cerimônia, pois restam "quatro meses", em alusão a este diálogo, e, além disso, desejará consultar seus colegas da União Européia, entidade na qual assumirá a Presidência rotativa a partir de julho.

    Leia tudo sobre: tibete

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG