Abu Dhabi, 11 out (EFE).- O ator espanhol Antonio Banderas quer encerrar sua carreira nos Estados Unidos e voltar para Málaga, na Espanha, com o objetivo de fazer filmes que não pode fazer em Hollywood, disse o artista, em entrevista a um jornal dos Emirados Árabes Unidos.

"Quando cheguei aos Estados Unidos, em 1992, sempre pensei que voltaria para casa e completaria minha carreira lá (na Espanha), mas foram surgindo novas oportunidades em Hollywood", disse o ator, na entrevista publicada hoje pelo jornal "Gulf News".

"Voltar para casa é como tentar encontrar a mim mesmo, mas, desta vez, como um cineasta profissional para fazer coisas que Hollywood não me deixa fazer".

Banderas está na cidade de Abu Dhabi para participar do II Festival Internacional de Cinema do Oriente Médio, inaugurado ontem à noite com a presença de estrelas do mundo cinematográfico de vários continentes.

Na entrevista, Banderas falou sobre seu maior projeto atualmente: o filme sobre o rei Boabdil, que entregou a região de Granada aos reis católicos (Isabel de Castela e Fernando de Aragão) em 1492, um momento histórico que agora o ator deseja recriar.

"Quero dar uma mensagem positiva sobre esta bela cultura, que segui de perto no Marrocos através de meus trabalhos. Tenho um grande respeito por ela", disse o ator, que chegou ao festival acompanhado pela esposa, a atriz americana Melanie Griffith.

Para esse filme, Antonio Banderas quer contar com apoio árabe.

"Não quero fazer (o filme) sozinho. Para mim é muito importante para ter a companhia dos árabes neste tema", acrescentou, na entrevista.

O ator negou que, devido a este projeto, tenha recebido ameaças de morte.

"Minha vida não está ameaçada. De fato, esse filme é a razão pela qual estou aqui", disse.

Na abertura do festival, foi projetado o filme americano "The Brothers Bloom", do produtor Rian Johnson e protagonizado pelo ator Adrian Brody, que recebeu o Oscar em 2003 e que também está em Abu Dhabi.

Entre as estrelas de cinema convidadas para o evento, destacam-se a atriz francesa Catherine Deneuve, as americanas Meg Ryan, Susan Sarandon e Jane Fonda, assim como importantes intérpretes do mundo árabe. EFE mys/fh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.