Roma, 17 out (EFE).- Cientistas italianos demonstraram que o adalimumab, um anticorpo humano que se injeta para combater os efeitos da artrite reumatóide, também produz efeitos beneficentes na atividade laboral dos pacientes desta doença.

Os efeitos curativos deste anticorpo foram comprovados por um estudo realizado por 23 centros médicos italianos e apresentado hoje em Veneza, durante um simpósio da Sociedade Italiana de Reumatologia.

O relatório mostra que 23% dos 340 pacientes que receberam o anticorpo experimentaram um retrocesso clínico da doença após um ano e, em alguns casos, viram o desaparecimento substancial de seus sintomas.

Os cientistas observaram que a qualidade de vida tinha melhorado em 29% dos pacientes, o que relacionam ao fato de boa parte deles terem conseguido trabalhar melhor.

"A melhora da produtividade no trabalho gera um efeito virtuoso em todo o sistema econômico e produtivo", aponta Gianfranco Ferraccioli, professor da Universidade Católica de Roma.

Três meses antes do início do tratamento para o estudo, 29% de pacientes haviam perdido dias de trabalho por causa da doença. Um ano depois, este número caiu para 9%. EFE mcs/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.