Antes do Ramadã, Iraque soma 60 mortos em ataques

Proliferação de atentados reforçou os temores sobre a segurança, depois da morte de mais de 100 pessoas desde o começo de agosto

AFP |

Pelo menos 60 pessoas morreram no Iraque neste final de semana em diversos atos de violência, indicaram domingo funcionários locais, dias antes do início do mês sagrado muçulmano do Ramadã.

A proliferação de atentados reforçou os temores sobre a segurança, depois da morte de mais de 100 pessoas desde o começo do mês de agosto, apesar das declarações de confiança dos chefes militares americanos, e como parte da retirada gradual das tropas dos Estados Unidos.

O país atravessa, além disso, uma enorme crise política, uma vez que os principais partidos não conseguem pôr-se de acordo em torno da nomeação de um primeiro-ministro, cinco meses depois das eleições legislativas de 7 de março.

Enquanto o contingente americano será reduzido de 70.000 a 50.000 soldados no final de agosto, o comandante das forças armadas americanas no Iraque, o general Ray Odierno, disse domingo que as forças iraquianas estavam prontas para assumir suas tarefas.

O presidente Barack Obama prometeu a retirada completa em 2011.

Já um soldado americano morreu sábado num ataque em Babilônia (centro), segundo o exército.

No total, 4.414 militares americanos morreram desde a invasão americana do Iraque em 2003, segundo balanço da AFP com base no site independente www.icasualties.org.

    Leia tudo sobre: iraqueRamadãatentados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG