ANP solta 43 presos do Hamas para fomentar diálogo interpalestino

RAMALA - A Autoridade Nacional Palestina (ANP) libertou hoje 43 presos do Hamas na Cisjordânia antes da reunião de reconciliação interpalestina que começará na quinta-feira no Cairo, informaram fontes do movimento islâmico.

EFE |

O gesto de boa vontade aconteceu horas após o Hamas anunciar que comparecerá ao encontro na capital egípcia, mas sem fornecer o nome do representante da milícia por motivos de segurança.

A ANP prometeu libertar 80 membros do Hamas na Cisjordânia antes do começo da negociação, um número considerado insuficiente pelo grupo.

"Temos 800 seguidores que o Governo de Ramala (na Cisjordânia, sede da ANP) rejeita libertar porque se encontra com as mãos e pés atados pela agenda dos Estados Unidos", criticou Muschir al-Masri, deputado do Hamas em Gaza.

Por sua vez, o Fatah exige que o Hamas detenha a perseguição de seus militantes e seguidores na Faixa de Gaza.

A ANP, presidida pelo líder do Fatah, Mahmoud Abbas, só exerce seu poder na Cisjordânia desde que, em junho de 2007, os homens do Hamas expulsaram de Gaza as forças leais ao grupo e assumiram o controle da Faixa.

Um representante do Hamas em Gaza se juntará, no Egito, à delegação proveniente da Síria, onde a direção política do movimento tem sua sede, explicou hoje um dos porta-vozes do grupo, Ismail Radwan.

"Vamos ao Cairo com o coração aberto e boa vontade, e não temos condição prévia", disse Masri.

As conversas, que serão precedidas nesta quarta-feira por uma reunião preparatória, buscam reconciliar as duas facções rivais palestinas, opostas desde que os islâmicos venceram as eleições legislativas de janeiro de 2006 em Cisjordânia, Gaza e Jerusalém Oriental.

Leia mais sobre: Hamas e ANP

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG