ANP revela proposta israelense para anexar 6,8% da Cisjordânia

Ramala, 13 dez (EFE).- O chefe de negociação da Autoridade Nacional Palestina (ANP) nas atuais conversas com Israel, Ahmed Qorei, revelou uma proposta israelense de anexar 6,8% do território da Cisjordânia, informa hoje a imprensa local.

EFE |

Qorei revelou também que Israel teria aceitado absorver 5 mil refugiados palestinos, nas primeiras declarações nas quais precisa detalhes sobre os contatos mantidos entre as partes, com o objetivo de alcançar um acordo de paz.

O negociador disse à imprensa palestina que, até o momento, Israel não esclareceu qual é sua posição sobre o futuro de Jerusalém, uma das questões principais em disputa e onde os palestinos buscam estabelecer a capital de seu futuro Estado.

Os assentamentos judaicos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, na opinião do representante palestino, impediram o êxito nas conversas entre Israel e a ANP, relançadas há mais de um ano na conferência em Annapolis (EUA).

"Não haverá paz com os assentamentos", reiterou Qorei à imprensa em Ramala, antes de insistir em que a atividade de construção nas colônias judaicas existentes "ameaça todo o processo de paz".

Sobre o futuro do processo de negociação, Qorei advertiu que "os colonos e seus blocos de assentamentos não terão lugar em qualquer solução futura", e reiterou a idéia de que a ANP não assinará nenhum acordo político com Israel que "exclua Jerusalém como capital eterna do povo palestino".

O presidente da ANP, Mahmoud Abbas, viajará na próxima semana a Washington, onde se reunirá na Casa Branca com o líder americano, George W. Bush.

Na reunião, prevista para 19 de dezembro, os dois repassarão o andamento das negociações de paz e analisarão o processo frente à próxima Administração nos EUA, disseram à Agência Efe fontes oficiais palestinas. EFE sar-db/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG