ANP quer que ONU assuma responsabilidade na reconstrução de Gaza

Ramala - A Autoridade Nacional Palestina (ANP) quer que a ONU assuma plena responsabilidade na reconstrução das infraestruturas destruídas por Israel na Faixa de Gaza, disse neste sábado o negociador-chefe palestino, Saeb Erekat.

EFE |

A última ofensiva militar de Israel, entre dezembro e janeiro, deixou muitos danos materiais e destruiu casas, hospitais, escolas e edifícios do Governo.

Erekat, que se reuniu hoje com o enviado da Secretaria-Geral da ONU, Robert Serry, disse à imprensa que o processo de reconstrução da Faixa de Gaza - território controlado pelo movimento islâmico Hamas - ficará a cargo do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud).

"Até agora não existe justificativa para que não haja um consenso internacional que obrigue Israel a permitir que a ONU comece o processo de reconstrução em Gaza", afirmou o negociador, um dos principais assessores do presidente da ANP, Mahmoud Abbas.

Pouco depois do fim da ofensiva israelense em Gaza, dia 18 de janeiro, foi realizada uma conferência de doadores na localidade egípcia de Sharm el-Sheikh. O encontro arrecadou US$ 7 bilhões para a reconstrução da faixa.

"A prioridade do presidente Abbas é começar de forma imediata a reconstrução", ressaltou Erekat, pedindo ainda à ONU que não reduza seu orçamento, para que as agências encarregadas da ajuda humanitária possam continuar suas atividades.

Perguntado sobre um eventual reatamento das negociações de paz com Israel - paralisadas desde o início do ano -, Erekat comentou: "É hora de fixar mecanismos, datas e enviar equipes de inspetores para a aplicação do plano de paz do Mapa do Caminho".

"Desejamos ver o Mapa de Caminho, a iniciativa árabe de paz e as resoluções internacionais implantadas, acabar com a ocupação israelense e estabelecer um Estado palestino nos territórios ocupados em 1967", concluiu.

Leia mais sobre Gaza

    Leia tudo sobre: gaza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG