ANP diz que só retoma negociações de paz após eleições em Israel

Ramala, 2 nov (EFE).- A Autoridade Nacional Palestina (ANP) descarta continuar as negociações de paz com Israel até fevereiro, quando serão realizadas as eleições gerais israelenses.

EFE |

O anúncio foi feito pelo negociador palestino Saeb Erekat, que manifestou que as conversas não podem continuar com "um Governo transitório em Israel".

O atual Executivo israelense tem caráter interino até as eleições de 10 de fevereiro, antecipadas depois que a ministra das Relações Exteriores, Tzipi Livni, desistiu de formar um novo Governo por falta de apoios.

"Esperamos que a escolha do povo israelense no pleito seja a da paz", afirmou o negociador palestino.

Ele advertiu que a onda de violência, ataques e represálias entre israelenses e palestinos poderá se intensificar se Israel votar "pela ocupação".

Israel e a ANP retomaram as negociações de paz há um ano, com o objetivo de chegar a um acordo sobre os assuntos relativos ao estatuto definitivo antes do fim do mandato do presidente americano, George W. Bush, em janeiro de 2009.

No entanto, apesar das duas partes terem mantido vários encontros ao longo do ano, as negociações não produziram resultados significativos para o estabelecimento de um Estado palestino.

A continuação dos assentamentos judaicos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, onde os palestinos desejam estabelecer a capital de seu futuro Estado, foi um dos principais obstáculos para o progresso da negociação.

O candidato do direitista Likud, Benjamin Netanyahu, e um dos favoritos às eleições em Israel segundo as pesquisas, não se mostra muito disposto a fazer concessões territoriais aos palestinos e rejeita que Jerusalém se transforme em matéria de discussão. EFE sar/ab/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG