ANP diz que diálogo direto depende do acordo de fronteira de 1967

Cairo, 11 mai (EFE).- O negociador-chefe da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Saeb Erekat, afirmou hoje que iniciarão negociações diretas com Israel assim que se chegue a um acordo sobre uma solução de dois Estados conforme às fronteiras de 1967.

EFE |

Cairo, 11 mai (EFE).- O negociador-chefe da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Saeb Erekat, afirmou hoje que iniciarão negociações diretas com Israel assim que se chegue a um acordo sobre uma solução de dois Estados conforme às fronteiras de 1967. O responsável palestino fez estas declarações aos jornalistas depois de se reunir separadamente com o secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa, e com o ministro de Exteriores egípcio, Ahmed Aboul Gheit, para informar sobre os detalhes das conversas indiretas, iniciadas na semana passada com medicação americana. Com esse respeito, Erekat explicou que eles agora dialogam com a Administração dos EUA "sobre os assuntos da situação definitiva, que inclui as fronteiras, a água, os refugiados e Jerusalém Oriental". Ressaltou que a primeira rodada de conversas indiretas, com a mediação do enviado especial americano, George Mitchell, começou no ponto a partir do qual as negociações palestino-israelenses chegaram em setembro de 2008. Além disso, Erekat lembrou que Israel tem a obrigação de libertar os presos palestinos, permitir a entrada de material de construção à Faixa de Gaza e restabelecer a situação que havia nos territórios palestinos antes de 28 de setembro de 2000, além de reabrir os escritórios da ANP em Jerusalém. Por sua vez, Gheit rejeitou em entrevista coletiva a ideia de criar um Estado palestino com fronteiras provisórias, segundo a agência estatal de notícias "Mena". Além disso, o chefe da diplomacia egípcia lembrou que o comitê de acompanhamento da iniciativa árabe de paz deu um prazo de quatro meses para as conversas indiretas, e que fim de dois meses, ou seja, em 2 de julho, será feita uma avaliação da situação. EFE lg-aj-ssa/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG