ANP desmente diálogo mediado entre Abbas e Israel

Ramala, 3 fev (EFE).- A Autoridade Nacional Palestina (ANP) negou que seu presidente, o nacionalista Mahmoud Abbas, tenha aceito iniciar um diálogo indireto de paz com Israel com a intermediação dos Estados Unidos, como publica hoje o jornal israelense Haaretz.

EFE |

Em declarações à imprensa, Azam el-Ahmed, que também é do Fatah, classificou o conteúdo da reportagem como "completamente falsa".

Segundo a capa de hoje do "Ha'aretz", Abbas cedeu à pressão internacional e aceitou conversar indiretamente com Israel sobre a paz entre os dois povos.

A publicação, que cita "líderes palestinos" mas não revela os nomes deles, disse que as conversas, uma proposta da Casa Branca para destravar o atual impasse nas negociações, teriam como intermediário o enviado especial dos Estados Unidos para o Oriente Médio, George Mitchell.

De acordo com a proposta, que teria sido feita por Mitchell no fim do mês passado, em sua mais recente visita à região, o enviado americano transferiria mensagens de uma para outra equipe isoladas em quartos separados.

Abbas, "a princípio", deu sinal verde à fórmula, mas pedirá a Washington uma série de esclarecimentos sobre as condições do diálogo e consultará diferentes líderes árabes antes de dar uma resposta definitiva, segundo o "Ha'aretz".

O jornal disse que o diálogo entre as partes começaria com a definição de uma agenda. As conversas aconteceriam em Washington ou em Jerusalém, e seriam lideradas por Saeb Erekat, representante da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) e assessor de destaque de Abbas.

Já o chefe da equipe israelense provavelmente seria Itzhak Moljo, um assessor pessoal de Netanyahu enviado com frequência aos EUA. EFE fn/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG