ANP confirma reunião entre Abbas e Olmert na próxima segunda-feira

Ramala, 5 abr (EFE).- O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, e o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, se reunirão na segunda-feira, informou hoje o negociador palestino e assessor da Presidência, Saeb Erekat.

EFE |

Segundo Erekat, no encontro, que provavelmente acontecerá em Jerusalém, os líderes analisarão a situação do atual processo de paz, a expansão dos assentamentos judaicos na Cisjordânia e na capital de Israel, e o cerco israelense à Faixa de Gaza.

O negociador palestino explicou que a construção em assentamentos judaicos, aprovada nos últimos meses pelo Executivo de Olmert, "viola o compromisso israelense sobre a primeira fase" do Mapa de Caminho, plano aceito por ambas as partes em 2003 e atual base das negociações de paz.

Israel e a ANP retomaram as conversas políticas para chegarem a um acordo definitivo de paz após a conferência de Annapolis, realizada nos Estados Unidos em novembro.

No entanto, a questão dos assentamentos, somada ao aumento da violência entre as partes, colocaram sérios obstáculos à continuação do processo.

A próxima reunião será a primeira entre Abbas e Olmert desde que o presidente palestino suspendou temporariamente, em março, este tipo de encontro, em protesto contra a sangrenta operação militar israelense na Faixa de Gaza que deixou mais de 125 mortos e centenas de feridos.

Por enquanto, nenhuma fonte oficial do Governo israelense confirmou a data da reunião, e é provável que não se declare sobre o assunto até o fim do dia do descanso sabático.

Segundo a rádio "Voz da Palestina", o emissário do Departamento de Estado americano para assegurar a aplicação do Mapa de Caminho, o general William Fraser, deve chegar à região as vésperas do encontro entre os líderes.

O emissário americano inspecionará as medidas anunciadas recentemente pelo ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, que afirmou que seu país desmantelaria 50 obstáculos e barreiras militares na Cisjordânia, anúncio feito na mesma semana em que recebia a visita da secretária de Estado americana, Condoleezza Rice.

Erekat qualificou o anúncio de Barak de "material de relações públicas" e negou que Israel tenha removido postos de controle da Cisjordânia. EFE saar/rr/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG