ANP acusa Israel de boicotar paz com ataques a territórios palestinos

Ramala, 26 dez (EFE).- Nabil Abu Rudeina, porta-voz do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, condenou hoje a morte de seis palestinos atacados por soldados de Israel e acusou este país de querer retornar ao círculo da violência com o intuito de sabotar o processo de paz.

EFE |

Abu Rudeina afirmou que a morte dos seis palestinos em Gaza e na Cisjordânia na manhã deste sábado "mostra que o Governo da ocupação decidiu destruir a segurança e estabilidade do povo palestino".

"Israel quer levar nosso povo ao círculo sangrento da violência para evitar as crescentes pressões internacionais sobre seu Governo, que é responsável por bloquear o horizonte do processo de paz", afirmou Abu Rudeina, citado pela agência palestina "Wafa".

Três civis palestinos morreram nesta manhã no norte da Faixa de Gaza. O trio e pelo menos mais uma pessoa tentavam atravessar a fronteira com Israel. Em resposta, a aviação israelense atirou contra grupo.

Já na cidade de Nablus, na Cisjordânia, três milicianos perderam a vida em uma incursão lançada pelo Exército de Israel na região.

Abu Rudeina disse que a operação em Nablus teve como objetivo minar as medidas de segurança adotadas pela ANP em coordenação com os Estados Unidos, que mandaram um enviado especial de segurança para supervisionar o treinamemto e desempenho das forças de segurança pró-Abbas na Cisjordânia.

Sobre o ataque na Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas, o porta-voz disse ainda que, com a morte de três civis, "Israel também tenta acabar com a trégua" no território. EFE nm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG