Anistia Internacional pede a Obama fim do embargo à Cuba

A Anistia Internacional (AI) pediu nesta quarta-feira ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que adote medidas para acabar com o embargo que Washington mantém sobre Cuba há quase meio século.

AFP |

No relatório "O embargo americano contra Cuba: seu impacto nos direitos econômicos e sociais", a organização solicita ao presidente americano que dê "o primeiro passo" no sentido de acabar com as sanções que pesam sobre a Ilha.

Obama tem até o dia 14 de setembro para decidir se prorroga, por mais um ano, a Lei de Comércio com o Inimigo, que no momento afeta apenas Cuba e permite ao presidente impor sanções econômicas em tempo de guerra ou de emergência nacional.

"Esta é a oportunidade perfeita para que o presidente Obama se distancie das políticas falidas do passado e transmita ao Congresso americano uma enérgica mensagem sobre a necessidade de se acabar com o embargo", declarou a secretária-geral da AI, Irene Khan, em um comunicado difundido em Londres.

Desde sua chegada ao poder, em janeiro passado, Obama suspendeu as restrições às viagens e ao envio de dinheiro de cubanos-americanos à Ilha, mas mantém o embargo comercial e financeiro vigente desde 1962, para forçar uma mudança democrática em Cuba.

ra/LR

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG