Anistia Internacional condena abusos em manifestações na Venezuela

A Anistia Internacional (AI) condenou os graves abusos das forças de ordem da Venezuela durante as manifestações de estudantes a favor e contra a rede de televisão RCTV, suspensa por desacatar uma lei do governo de Hugo Chávez.

AFP |

"Após as últimas situações de violência ocorridas durante os protestos estudantis a favor e contra a suspensão da RCTV Internacional, a Anistia Internacional fez um chamado às autoridades para que garantam o direito de reunião e de expressão de todas as pessoas", afirma o comunicado, publicado em um site.

"As autoridades devem condenar de forma inequívoca e imediatamente estes graves abusos e garantir que as forças de ordem só intervenham para proteger a integridade e a vida de todas as pessoas que desejem exercer seu direito de reunião", acrescenta o texto da AI.

Dois estudantes venezuelanos morreram em manifestações realizadas esta semana a favor e contra a RCTV, que no domingo foi retirada dos canais a cabo da Venezuela, ao descumprir uma nova lei do governo que obriga todos os meios de comunicação nacionais a transmitirem os pronunciamentos do presidente Hugo Chávez.

A AI, que se mostrou muito preocupada pela deterioração da liberdade de expressão na Venezuela, assinalou que 600 manifestantes ficaram feridos no último ano, 14 por arma de fogo.

"O Estado tem o dever de manter a ordem sempre assegurando que as forças de segurança empreguem a força, incluindo o uso de armas, apenas quando seja estritamente necessário e de acordo com um princípio de proporcionalidade, sem utilizar, em nenhum caso, torturas ou maus tratos ou penas cruéis", disse a AI.

Em 2007, o governo venezuelano não renovou a concessão da RCTV, que era transmitida em sinal aberto, em uma decisão que provocou grandes protestos. Desde então, a rede de televisão era transmitida a cabo e com sede em Miami.

jt/ma

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG