Anistia Internacional acusa Venezuela de perseguir opositores

A organização de defesa dos direitos humanos Anistia Internacional acusou o governo da Venezuela de perseguir alguns de seus críticos, depois da prisão de três oposicionistas nos últimos dias. Segundo a Anistia Internacional, as autoridades estão usando leis para tentar calar dissidentes.

BBC Brasil |

"Nos últimos anos, o governo da Venezuela parece ter estabelecido um padrão de reprimir dissidentes através do uso de métodos legislativos e administrativos para silenciar e intimidar críticos", disse uma nota da organização.

"Estão sendo usadas leis para justificar o que essencialmente parecem ser acusações com motivação política, que indicariam que o governo venezuelano está atingindo opositores deliberadamente."

O ex-governador do Estado de Zulia, Oswaldo Álvarez Paz, o deputado da oposição Wilmer Azuaje e o diretor da emissora de televisão Globovisión, Guillermo Zuloaga , foram processados em março. O governo da Venezuela diz que as acusações foram justificáveis.

Insulto a Chávez

Oswaldo Álvarez Paz foi preso no dia 22 de março, após ter dito em uma entrevista que a Venezuela se tornou um centro de operações de facilitação do narcotráfico, e agora se encontra detido na sede dos serviços nacionais de inteligência, disse a Anistia Internacional.

Azuaje, um crítico do presidente Hugo Chávez, foi preso do dia 25. Ele foi acusado de supostamente ter insultado e agredido uma policial.

Zuloaga foi preso na mesma data e acusado de disseminar informações falsas e ofender Chávez em declarações que fez em uma reunião da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) em Aruba.

Leia mais sobre Venezuela

    Leia tudo sobre: venezuela

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG