Anistia Internacinal condena veredicto para motorista de Bin Laden em Guantánamo

A organização de defesa aos Direitos Humanos Anistia Internacional (AI) condenou o veredicto desta quarta-feira em Guantánamo contra o ex-motorista de Osama Bin Laden, insistindo que todos os prisioneiros da base militar americana devem passar por julgamentos civis e não militares.

AFP |

"O veredicto contra Salim Hamdan nessas condições que não respeitam os níveis de um julgamento justo internacional agrava a injustiça de seus mais de cinco anos de prisão ilegal em Guantánamo", disse a AI em um comunicado.

Hamdan foi declarado culpado nesta quarta-feira em Gunatánamo (Cuba) de "apoio material ao terrorismo", por um júri militar, e agora enfrenta uma possível condenação à prisão perpétua.

O tribunal militar de exceção que o julgou, o primeiro desde a II Guerra Mundial, desconsiderou a acusação de conspiração que pesava contra ele.

A Casa Branca comemorou o veredicto, mas a AI denunciou que todo o sistema de julgar acusados em tribunais militares é "fundamentalmente falho".

A organização, com sede em Londres, considera que estes tribunais militares devem ser eliminados, que os acusados devem ser apresentados à justiça civil e que todo o centro de detenção de Guantánamo deve ser fechado definitivamente.

kah/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG