Angelina Jolie vai a audiência sobre crianças-soldado da RDC

Bruxelas, 19 mai (EFE).- A atriz americana Angelina Jolie assistiu hoje a uma das audiências do julgamento, no Tribunal Penal Internacional (TPI), do líder militar rebelde congolês Thomas Lubanga, acusado de recrutar crianças para o conflito na República Democrática do Congo (RDC).

EFE |

Esta é a segunda vez que Jolie vai a corte com sede em Haia para entender melhor o processo e a utilização de crianças-soldado.

"As crianças merecem proteção. Usá-las em conflitos bélicos é um crime atroz, que destrói a estrutura mais profunda de uma sociedade", disse a atriz, segundo declarações divulgadas pelo TPI.

Jolie disse que no final da sessão trocou olhares com Lubanga e que pôde sentir o que os meninos que têm que testemunhar contra o líder rebelde tiveram que enfentar.

O julgamento de Lubanga, o primeiro na história do TPI, organismo da ONU criado para julgar crimes de guerra e contra a humanidade, começou em 26 de janeiro. A previsão é que várias crianças-soldado que já largaram as armas participem como testemunhas.

Lubanga, que era presidente do grupo rebelde União de Patriotas Congoleses (UPC), é acusado de recrutar menores de 15 anos na região de Ituri, na RDC, entre julho de 2002 e dezembro de 2003.

Segundo a Promotoria, os rebeldes forçavam meninos a estuprar e matar, enquanto as meninas eram usadas como escravas sexuais.

Pela primeira vez na história, o recrutamento militar de crianças está sendo julgado como crime de guerra. EFE epn/pg/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG