Paris, 26 ago (EFE).- Os atores americanos Angelina Jolie e Brad Pitt, residentes na cidade de Brignoles (França), podem ter acesso a um subsídio familiar de mais de 2 mil euros ao mês (US$ 2.

900), por terem seis filhos, segundo publica hoje a revista "Paris Match".

O casal pode receber 274,47 euros mensais (US$ 401,34) por seus três primeiros filhos (Maddox, Zahara e Pax) e outros 154,15 euros (US$ 225,45) pelos outros três (Shiloh, Knox e Vivienne), totalizando 736,92 euros (US$ 1.077,64) por mês em subsídios familiares para um casal cuja renda anual ultrapassa os 35 milhões de euros (US$ 51 milhões), segundo alguns meios de comunicação.

Os milionários de Hollywood, instalados desde a primavera passada na mansão Chateau Miraval, no sudeste da França, podem, além disso, solicitar uma prestação suplementar de 402 euros mensais (US$ 587,94) pelos filhos com menos de três anos (seus gêmeos recém-nascidos e Shiloh) e de 201 euros (US$ 293,91) por cada criança com menos de seis anos (Pax e Zahara).

O porta-voz do Município no qual o casal está registrado explicou recentemente à revista americana "People" que todas as famílias da região "têm direito aos subsídios familiares".

O debate não demorou a surgir nos meios de comunicação franceses, que se perguntam se é lícito que um casal de estrelas americanas multimilionárias e outros privilegiados se beneficiem de um direito concebido para ajudar as famílias com dificuldades financeiras.

O casal, que acaba de dar à luz aos gêmeos Knox Leon e Vivienne Marcheline, têm outras quatro crianças: Maddox, de 7 anos; Pax, de 4 anos; Zahara, de 3 anos; e Shiloh, de 2 anos. EFE jaf/ab/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.