Andorra e Liechtenstein expressam intenção de afrouxar sigilo bancário

Andorra la Vella (Andorra), 12 mar (EFE).- Andorra e Liechtenstein manifestaram nesta quinta-feira suas intenções de suavizar as leis que regulam o sigilo bancário com o objetivo de combater a fraude fiscal.

EFE |

O chefe interino do Governo de Andorra, Albert Pintat, assinou uma declaração unilateral na qual se compromete a apoiar uma lei que promova o levantamento do atual sigilo bancário e que será aprovada até 1º de setembro.

O documento afirma que Andorra se compromete a aprovar até esta data uma lei para suspender o sigilo bancário em função dos acordos bilaterais de troca de informação fiscal firmados com terceiros países.

Já Liechtenstein anunciou sua disposição de colaborar em caso de fraude fiscal através da assinatura de acordos bilaterais com os países interessados, no que representa um compromisso de apressar o levantamento do sigilo bancário.

Uma declaração publicada hoje pelo Governo do principado indica a disposição do Executivo de "aceitar os padrões de transparência e de troca de informação em matéria fiscal da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE)", e apoiar medidas internacionais em caso de não observância dessas normas.

Os anúncios de Liechtenstein e de Andorra ocorrem pouco antes da cúpula mundial do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países mais ricos e principais emergentes) que será realizada no dia 2 de abril em Londres, e na qual a OCDE prevê divulgar um documento sobre como os Estados se comportam na troca de informação fiscal. EFE jvp/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG