ANC nega ter forçado Mandela a participar de comício na África do Sul

O partido atualmente no poder na África do Sul, o Congresso Nacional Africano (ANC), negou, nesta segunda-feira, ter obrigado o ex-presidente sul-africano Nelson Mandela a participar de um comício eleitoral no dia 15 de fevereiro.

AFP |

"Mandela não é um prisioneiro. Decide aonde quer ir e o que quer fazer. E ele havia decidido participar do comício do ANC", declarou a porta-voz do partido, Jesse Duarte.

Na véspera, o jornal Sunday Times acusou o ANC de não ter respeitado os padrões sanitários e de segurança exigidos nas poucas aparições públicas de Nelson Mandela, de 90 anos.

"Que desgraça, o ancião não merece este tipo de absurdo", escreveu o Sunday Times, ecoando aqueles que acusam o ANC de ter forçado Mandela a participar do ato eleitoral.

Nelson Mandela, que parecia muito fraco durante sua inesperada aparição no dia 15 de fevereiro, se retirou da vida política em 2004. Até o comício, vinha se negando a comentar as eleições gerais sul-africanas, marcadas para 22 de abril.

ade/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG