ANC lidera resultados de eleições sul-africanas com 66% dos votos

O partido Congresso Nacional Africano (ANC), no poder desde 1994 na África do Sul, obteve mais de 66% dos votos nas eleições legislativas de quarta-feira, segundo a contagem parcial de um terço das cédulas, indicou nesta quinta-feira a Comissão Eleitoral.

Redação com AFP |

O ANC, que havia recebido 69,7% dos votos nas eleições de 2004, obteve cinco das 7,9 milhões de cédulas apuradas até 14h30 GMT (11h30 de Brasília).

A Aliança Democrática (DA, principal partido da oposição durante o Apartheid) recebeu 16% dos votos, e 12% em 2004. O Congresso do Povo (COPE, formado em dezembro por dissidentes do ANC) reuniu apenas 8% dos votos.

O ANC lidera em oito das nove províncias do país. A DA está em primeiro em Western Cape (sudoeste).

"Sólida vitória"

Mais de 23 milhões de eleitores foram convocados para renovar a Assembleia Nacional e os parlamentos provinciais.

Sem aguardar os resultados finais, que serão anunciados na sexta-feira, o ANC já reivindicou uma "sólida" vitória.

Seu chefe, o popular e polêmico Jacob Zuma, deverá ser eleito presidente do país pelos novos deputados, durante uma sessão extraordinária do Parlamento, no dia 6 de maio.

Zuma, 67 anos, se apresenta como um defensor dos pobres, e para muitos eleitores as credenciais do CNA trazidas da sua luta contra o regime de segregação racial ainda superam as frustrações com o fracasso de seus sucessivos governos no combate à criminalidade, à pobreza e à Aids.


Zuma (dir.), de 67 anos, é o favorito nas eleições da África do Sul / AP

Problemas pela frente

O rand (moeda local) se valorizou ligeiramente na manhã de quinta-feira, refletindo a votação tranquila da véspera, mas posteriormente decaiu.

Uma das primeiras tarefas de Zuma será tranquilizar os investidores, que temem a influência de sindicalistas de esquerda sobre o seu governo.

O ministro das Finanças, Trevor Manuel, está cotado para permanecer no cargo, num momento em que a África do Sul corre o risco de viver sua primeira recessão em 17 anos.

Zuma também promete combater a criminalidade desenfreada, que ameaça macular a Copa do Mundo de 2010 no país.

As autoridades eleitorais estimaram o comparecimento às urnas em 76% -- mesmo índice de 2004, quando o CNA obteve 70% dos votos, resultado que dificilmente repetirá desta vez.


Eleitores fizeram fila para votar na África do Sul

O CNA já sofreu pelo menos uma derrota simbólica: pela primeira vez desde a democratização, a Aliança Democrática derrotou o partido governista em Robben Island, onde Nelson Mandela, Zuma e outros ativistas estiveram presos durante o apartheid.

A polícia disse que a eleição em geral foi pacífica, mas o Cope disse que um funcionário seu foi baleado e morto, num suposto crime político.

Leia mais sobre: África do Sul

    Leia tudo sobre: áfrica do sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG