Analistas da UE viajam para Hungria após vazamento tóxico

Equipe, que chega segunda-feira ao local do acidente, ajudará autoridades húngaras a analisar riscos de contaminação

iG São Paulo |

Uma equipe de cinco analistas da União Europeia irá na segunda-feira à Hungria para ajudar autoridades do país a analisar os danos e riscos da contaminação causada pelo vazamento de lama tóxica procedente de uma fabrica de alumínio.

Conforme anunciou a Comissão Europeia em comunicado, os especialistas, procedentes da França, Bélgica, Áustria, Suécia e Alemanha, irão diretamente para Ajka, local do acidente que deu origem ao vazamento.

Na sexta-feira, a Hungria ativou o mecanismo europeu de proteção civil para solicitar "assistência internacional de urgência" e, em particular, o envio de um grupo de três a cinco especialistas com experiência em gestão de vazamentos tóxicos, limpeza e redução do impacto ambiental.

A equipe contribuirá para avaliar o impacto do vazamento nas águas, na agricultura, na flora e no subsolo, além de encontrar possíveis soluções para descontaminação das áreas urbanas e agrícolas afetadas. Também aconselharão às autoridades húngaras sobre como evitar futuros vazamentos.

Solidariedade

A comissária de Ajuda Humanitária europeia, Kristalina Georgieva, afirmou que "o rápido envio" da equipe de analistas mostra "que a solidariedade europeia está funcionando". Ela disse ainda que no momento a comissão "trabalha com as autoridades húngaras para ajudar as vítimas e reduzir o dano ambiental".

O vazamento de lama saturada de metais pesados da empresa de alumínio MAL, que ocorreu na segunda-feira, se esparramou por 40 quilômetros quadrados nos quais vivem 7 mil pessoas. Sete pessoas morreram e 150 ficaram feridas no acidente.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: hungriavazamentocontaminação

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG