Analista político pede que dissidentes católicos sejam espionados

Berlim, 6 fev (EFE).- O analista político alemão Gerd Langguth pediu hoje que o Escritório para a Proteção da Constituição observe sistematicamente os seguidores do dissidente católico francês Marcel Lefebvre, que considera contrários à ordem democrática.

EFE |

Em entrevista hoje ao programa "Heute Journal", Langguth descreve a Fraternidade de São Pio X, que agrupa os lefebvrianos, como "um caso para o Escritório para a Proteção da Constituição", uma organização encarregada de espionar organizações contrárias à ordem constitucional alemã.

"O problema é a relação desta organização com a ordem democrática e liberal. Elas a questionam. E acho que o Escritório de para a Proteção da Constituição deve ocupar-se disso", disse Langguth.

O teólogo Wolfgang Beinert, que foi discípulo do papa Bento XVI quando ele era professor de teologia, classificou os lefebvrianos de "reacionários e inimigos da democracia".

Beinert descartou que a Fraternidade de São Pio X cumpra a exigência do papa de obedecer às doutrinas do Concílio Vaticano II.

EFE rz/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG