Análise de fraude em eleições iranianas começa amanhã

Teerã, 15 jun (EFE).- O porta-voz do Conselho dos Guardiães, Ali Kadjodai, confirmou nesta segunda-feira que, a partir de amanhã, o órgão examinará as cartas em que dois dos candidatos à Presidência do Irã denunciam fraudes e falhas nas eleições de sexta-feira.

EFE |

Segundo o Conselho, as cartas foram entregues ontem, e o processo de análise deve durar de "sete a dez dias".

"A lei permite aos candidatos um prazo de três dias para protestar. Portanto, os candidatos têm tempo até o fim do horário comercial de hoje para apresentar suas reclamações", disse Kadjodai, ouvido pela televisão local.

O porta-voz, no entanto, afirmou que o Conselho dos Guardiães só aceitará as queixas que estiverem bem documentadas e que possam ser processadas.

"Por exemplo, um dos candidatos reclamou dos debates (na televisão), pelos quais não somos responsáveis. Porém, trataremos da questão das cédulas e da presença de representantes dos candidatos nos colégios eleitorais", acrescentou.

O Irã aguarda com apreensão o posicionamento do Conselho dos Guardiães em relação às denúncias de fraude apresentadas pelo opositor e reformista Mir Hussein Moussavi, principal adversário do presidente Mahmoud Ahmadinejad na disputa.

Ahmadinejad, reeleito com aproximadamente 62% dos votos, já negou a fraude e comparou a insatisfação dos eleitores com a que os torcedores sentem quando seu time de futebol perde um jogo.

Por sua vez, o líder supremo da Revolução Islâmica, Ali Khamenei, que elege diretamente seis dos 12 membros do Conselho, já deixou clara sua opinião. No sábado, em declarações públicas, declarou seu apoio à vitória de Ahmadinejad e pediu aos outros candidatos que aceitem o resultado. EFE msh/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG