Ana Marcela Cunha prevê disputa acirrada na maratona aquática em Pequim

Rio de Janeiro, 2 ago (EFE). - Líder do ranking da Federação Internacional de Natação (Fina), a baiana Ana Marcela Cunha é apontada como favorita ao ouro na prova de maratona aquática nos Jogos Olímpicos de Pequim.

EFE |

Até Coaracy Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), colocou Ana Marcela e Poliana Okimoto, outra representante do país na prova, no grupo de atletas com mais chances de medalha na China.

No entanto, essa expectativa parece não assustar a nadadora de apenas 16 anos. Em entrevista exclusiva à Agência Efe, a baiana afirmou que está muito preparada.

"Estou me preparando como nunca para essa prova. Sei que tenho condições de lutar com todas as minhas adversárias em igualdade de condições. Vou brigar até o fim por uma medalha", disse Ana, que minimizou qualquer dificuldade pela pouca idade.

"Não levo em conta a minha idade, o que importa é a minha vontade de vencer", acrescentou.

Para a nadadora, o fato de a modalidade estar fazendo sua estréia em Jogos Olímpicos "será mais um fator para igualar as competidoras". Entre as 24 rivais que enfrentará no Parque Shunyi em 20 de agosto, Ana Marcela destacou três fortes ameaças.

"Todas são muito fortes, são as 25 melhores do mundo disputando a prova, mas poderia citar a russa Larissa Ilchenko, a americana Chloe Sutton, e Poliana, que certamente estarão brigando no pelotão da frente o tempo todo", disse à Efe.

Em relação à estratégia a ser adotada na China, Ana afirmou que será preciso ter muita atenção durante a prova e não se distanciar das líderes.

"É importante nadar no pelotão da frente, sem perder o contato com as primeiras atletas, mas o desenrolar da competição é que vai determinar a melhor estratégia. Tem que ficar ligada o tempo todo nos detalhes da prova", disse.

A baiana tem em seu currículo o bicampeonato brasileiro em 2006 e 2007, o título sul-americano de 2006 e a vitória da Travessia dos Fortes do mesmo ano.

Apesar de ter conquistado uma vez a principal prova da maratona aquática no país, Ana Marcela disse não pensar na diferença entre as águas chinesas e o mar da praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

"Para mim não deve ter diferença, estou me preparando para enfrentar todas as dificuldades que possam surgir. Não adianta pensar nisso agora, porque o importante é chegar lá no máximo da minha condição física", afirmou a nadadora, que mostrou ter confiança no trabalho de seu técnico, Márcio Latuf.

A atleta vai embarcar para Macau no dia 6, para um período de aclimatação. A viagem à China está programada para 16 de agosto, segundo a CBDA. Ana Marcela explicou que os treinamentos das últimas semanas foram "puxados", mas o ritmo deve diminuir um pouco na fase final de preparação.

"Nas últimas semanas, os treinos foram puxados, com cerca de 21 quilômetros por dia, divididos em três turnos de treinos, inclusive aos domingos e feriados. Ainda tem a preparação fora da água. A partir de agora o volume diminui até Macau, onde teremos tempo para a adaptação ao fuso horário e ao clima da região", disse à Efe.

Os treinos, aliás, são apontados pela atleta como o segredo para um bom desempenho na maratona aquática.

"Treinar muito bem todos os dias é o principal fator para o sucesso do atleta, se dedicar ao máximo ao que está se propondo a fazer, e acima de tudo, fazer porque gosta", concluiu. EFE plc/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG