Amorim se reúne com Cristina para preparar visita de Lula

Buenos Aires, 4 fev (EFE).- O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, foi recebido hoje pela chefe de Estado argentina, Cristina Fernández de Kirchner, com quem conversou sobre a futura visita a Buenos Aires do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

EFE |

"A reunião com a presidente foi muito amistosa, muito calorosa, em relação ao Brasil e em relação à perspectiva da visita que o presidente Lula deve fazer no final de março", disse Amorim em declarações à imprensa ao deixar a Casa Rosada, sede do Executivo argentino.

Amorim, que esteve na reunião acompanhado do chanceler argentino, Jorge Taiana, disse que Cristina perguntou pela saúde de Lula, que teve uma crise de hipertensão na semana passada.

"A presidente perguntou pela saúde de Lula, que está muito bem, e ficou contente em saber disso. Também se interessou pela evolução do quadro político em um ano eleitoral", disse Amorim.

Segundo o chanceler brasileiro, outros assuntos da conversa com Cristina foram "Honduras, Haiti e as visões comuns" nestes temas, além do Mercosul e a atual Presidência argentina no bloco, que deve "avançar" em uma reabertura das negociações com a União Europeia (UE).

Antes do encontro com a presidente argentina, Amorim se reuniu por cerca de duas horas com Taiana para rever a agenda bilateral e regional.

Segundo o ministro brasileiro, as relações bilaterais "estão em uma fase muito boa" e há "um melhor entendimento" politicamente.

"Revisamos todos os temas, os econômicos também, que serão aprofundados amanhã, mas também outros de cooperação, de nossa visão dos temas regionais e globais, que é praticamente idêntica", destacou.

A reunião dos chanceleres antecede a primeira reunião que a comissão ministerial criada pelos Governos de Argentina e Brasil em novembro passado para debater as dificuldades no comércio bilateral realizará nesta sexta-feira em Buenos Aires.

Participarão deste encontro os ministros de Relações Exteriores, Economia e Indústria dos dois países.

Neste sentido, Amorim disse que é "muito importante" que esta comissão de alto nível se reúna a cada três meses para "aprofundar a integração entre Brasil e Argentina, que é absolutamente prioritária". EFE nk/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG