Brasília, 22 jan (EFE).- O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, fará amanhã uma visita ao Haiti, onde se reunirá com o presidente René Préval e reiterará o apoio do Brasil às vítimas do terremoto do dia 12.

Segundo uma nota divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores, Amorim será recebido por Préval na sede provisória do Governo haitiano, onde também conversará com o primeiro-ministro Jean-Max Bellerive.

De helicóptero, o chanceler sobrevoará Porto Príncipe para conhecer as dimensões da tragédia e visitará as tropas brasileiras que fazem parte da Missão de Estabilização da ONU para o Haiti (Minustah).

De lá, viajará para Montreal (Canadá), onde na próxima segunda-feira representará o Brasil na conferência internacional convocada para começar a discutir a cooperação necessária para a reconstrução do Haiti.

Desde o terremoto, o Governo brasileiro enviou para o Haiti 165 toneladas de ajuda e um hospital de campanha, assim como 150 pessoas, entre médicos e especialistas em resgates.

Nesta quinta-feira, em reunião com o conselho de ministros, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou que seja solicitado ao Congresso um crédito adicional de cerca de US$ 205 milhões para reforçar a ajuda ao Haiti.

Além disso, o Congresso analisará na próxima semana um pedido do Governo para duplicar a presença militar brasileira no Haiti.

O terremoto, de 7 graus na escala Richter, aconteceu às 19h53 (Brasília) do dia 12 e teve epicentro a 15 quilômetros da capital, Porto Príncipe. Em declarações à Agência Efe, o primeiro-ministro do Haiti disse que o número de mortos superará 100 mil.

Pelo menos 21 brasileiros morreram na tragédia, 18 militares e três civis, entre eles a médica Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, e Luiz Carlos da Costa, o segundo civil mais importante na hierarquia da ONU no Haiti. EFE ed/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.