Amorim pede aos EUA prioridade para voos brasileiros no Haiti

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, relatou nesta sexta-feira à secretária de Estado americana, Hillary Clinton, que os aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) estão encontrando dificuldades para desembarcar no aeroporto de Porto Príncipe, controlado pelos EUA. Eu mencionei o problema que está havendo de acesso da própria Missão de Estabilização da ONU no Haiti (Minustah) ao aeroporto e dos próprios aviões brasileiros, inclusive alguns deles levando ajuda, e que estão com dificuldades de chegar lá, disse Amorim em uma entrevista coletiva.

BBC Brasil |

  • Veja imagens da tragédia no Haiti
  • Haiti vive cenas de destruição e desespero; assista
  • Brasil deve consolidar liderança na reconstrução do país
  • Saiba quem são os brasileiros mortos no Haiti
  • Veja as principais notícias sobre o terremoto no Haiti

  • A Minustah é chefiada pelo Brasil e atua no Haiti desde 2004. A missão conta com 1.266 soldados brasileiros.

    Segundo Amorim, Hillary afirmou que vai tomar providências para garantir que as aeronaves brasileiras não encontrem dificuldade em chegar ao Haiti.

    O ministro disse ainda que a dificuldade "pode ser vista de forma natural porque há muitos voos de muitos países querendo pousar".

    "É importante ter clareza que nós estamos sendo tratados com a prioridade adequada e a secretária de Estado mais uma vez manifestou que o Brasil tem liderança nesse processo e que a nossa ajuda e nossa presença tem que ser tratada de maneira adequada", disse.

    Três dias após o terremoto que atingiu o Haiti, oito aeronaves da FAB já decolaram para levar ajuda humanitária às vítimas. Ao todo, 140 passageiros e mais de 80 toneladas de carga foram transportadas para a capital haitiana. Destas, três aeronaves pousaram em Porto Príncipe e já retornaram. Cinco estão à caminho com suprimentos, equipes médicas, material de apoio e o Hospital de Campanha da FAB. Destas, três aeronaves aguardam, em San Domingo, na República Dominicana,autorização para pouso em Porto Príncipe, outras duas aguardam em Boa Vista (RR).

    Nesta sexta-feira, o governo do Haiti concordou em conceder o controle temporário do aeroporto de Porto Príncipe aos Estados Unidos para acelerar os esforços humanitários que chegam ao país.

    Hillary
    Também nesta sexta-feira, a secretária de Estado americana afirmou ainda que viajará ao Haiti neste sábado com o gerente da Usaid, a agência de assistência internacional dos Estados Unidos, Rajiv Shah.

    Segundo Hillary, eles devem se encontrar com o presidente do Haiti, René Préval, e com outros membros do governo americano que já estão em solo haitiano.

    A secretária afirmou ainda que poderá ver "em primeira mão" os esforços de ajuda humanitária no país.

    Segundo o porta-voz do departamento de Estado, PJ Crowley, existem "limitações logísticas" e que chegada e distribuição da ajuda humanitária é "uma corrida contra o tempo".

    Veja também:

    Leia mais sobre terremoto

      Leia tudo sobre: haititerremoto

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG