Amorim elogia tranquilidade em referendo venezuelano

Brasília, 16 fev (EFE).- O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, comemorou hoje o fato de o referendo deste domingo na Venezuela ter transcorrido em paz, e afirmou que consulta foi democrática.

EFE |

No referendo, 54,36% dos eleitores se pronunciaram a favor da possibilidade de o presidente do país e de todos os eleitos para cargos públicos se reelegerem indefinidamente, o que a oposição venezuelana denunciou como uma tentativa de Hugo Chávez se perpetuar no poder.

Amorim disse a jornalistas que "cada país, pessoa ou partido pode ter uma visão sobre a melhor forma de se dirigir seu sistema político".

O chanceler afirmou ainda que "se pode concordar ou não" com a consulta, mas que ninguém pode negar que "foi um referendo democrático".

Segundo o ministro, o "Brasil vê o resultado desse referendo com total naturalidade" e, particularmente, celebra o fato de "tudo ter ocorrido em meio a um grande clima de tranquilidade".

Marco Aurélio Garcia, assessor para assuntos internacionais de Lula, também falou sobre o referendo.

"Chávez obteve a possibilidade de disputar outras eleições", mas não a perpetuidade no poderm disse.

García também disse que a oposição, que obteve 45% dos votos, "teve um bom resultado", o que "demonstra que o país se encontra obviamente dividido". EFE ed/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG