Amorim diz que ONU não pode passar anos discutindo reforma da organização

Brasília, 5 ago (EFE) - O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, recebeu hoje o presidente da Assembléia Geral da ONU, Srgjan Kerim, diante de quem insistiu em que a reforma do organismo deve ser prioridade, em vez de ser discutida anos sem resultado. Nosso interesse é que haja negociações. Não é possível que após 15 ou 16 anos continuemos parados, fazendo discursos sobre a reforma das Nações Unidas, declarou Amorim após a reunião.

EFE |

"Acho que cada vez há uma consciência maior no sentido de que é preciso passar a uma fase de negociações (sobre a reforma) e sair da mera discussão", destacou o ministro.

Segundo Amorim, a reforma da ONU e a aspiração do Brasil em ocupar um assento permanente no Conselho de Segurança foram alguns dos assuntos centrais da conversa com Kerim, que chegou ao Brasil após visitas ao Chile e à Argentina.

Outro assunto debatido na reunião foi a situação do Haiti, em relação à qual Amorim expressou o desejo do Brasil de que se fortaleça a cooperação internacional, especialmente para o desenvolvimento de infra-estruturas nessa nação.

O funcionário macedônio não fez declarações à imprensa, mas o ministro explicou que "escutou com atenção" suas reivindicações.

Kerim concluirá seu mandato em setembro próximo, quando a Assembléia Geral da ONU se reunirá, e será substituído no próximo período pelo nicaragüense Miguel d'Decoto.

Durante sua estadia no Brasil, Kerim também se reuniu com empresários de Rio de Janeiro e São Paulo e fez uma conferência sobre o papel das Nações Unidas na sede do Instituto Rio Branco. EFE ed/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG