Davos (Suíça), 28 jan (EFE).- O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Celso Amorim, afirmou hoje que, sem o envolvimento dos principais líderes, as estagnadas negociações da Rodada do Desenvolvimento de Doha não têm solução.

"O que se debate é sério demais para deixar nas mãos dos negociadores comerciais, se os líderes não se envolverem, as negociações não têm solução", afirmou Amorim, em um encontro com jornalistas dentro do Fórum Econômico Mundial, em Davos.

Amorim se referiu, assim, às estagnadas negociações da Rodada de Doha, um processo de liberalização comercial que está sendo discutido, sem resultados, há mais de oito anos.

"Quando os técnicos discutem, as negociações não saem do lugar, é por isso que, para sair do atoleiro, é necessária muita vontade política", acrescentou o chanceler.

No entanto, Amorim se mostrou otimista e disse que é possível alcançar um acordo como o que se chegou na cúpula de Copenhague (Dinamarca) sobre a mudança climática.

"É necessário que os primeiros-ministros e os presidentes entendam de comércio como conseguiram entender de clima. Se fosse possível resumir toda a negociação a seis ou sete itens que eles entendessem e pudessem negociar, se resolveria", profetizou o ministro, que não se deixou assustar pelo tempo transcorrido.

"Os principais líderes nunca se comprometeram de verdade", disse Amorim. EFE mh/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.