Amigos dos pais de Madeleine recebem indenização de jornais

Londres, 16 out (EFE).- Os amigos de Gerry e Kate McCann que jantaram com os pais de Madeleine na noite em que a menina britância desapareceu em Portugal receberam hoje uma indenização de 375 mil libras (480 mil euros) de vários jornais britânicos.

EFE |

Em uma audiência no Tribunal Superior de Londres, os amigos aceitaram essa quantia do grupo Express Newspapers, cujos jornais publicaram várias vezes notícias insinuando que eles tinham encoberto provas do fato.

Madeleine McCann desapareceu em 3 de maio de 2007 do quarto onde dormia com os irmãos gêmeos na localidade turística de Praia da Luz, no Algarve português, enquanto os pais da menina jantavam com amigos em um restaurante próximo.

Após a notícia da indenização, os amigos, que destinarão o dinheiro à fundação Find Madeleine, declararam, em comunicado conjunto, que as notícias difamatórias publicadas "prejudicaram a busca" pela menina.

Os sete amigos dos McCann são Jane Tanner, Russell O'Brien, Fiona e David Payne, Matthew e Rachel Oldfield e Diane Webster.

Os jornais do grupo Express que divulgaram informações falsas são o "Daily Express" e o "Daily Star", que hoje publicam desculpas, e o dominical "Sunday Express", que fará o mesmo no final de semana.

Em suas desculpas, os jornais explicam que, as notícias, que saíram entre julho e dezembro do ano passado, sugeriram que os membros do grupo "poderiam ter encoberto os fatos relacionados ao desaparecimento da menina e/ou confundido os investigadores".

Também publicaram que um dos amigos, Russell O'Brien, "era suspeito de estar envolvido" no seqüestro.

"Agora, aceitamos que não deveríamos ter feito estas afirmações, já que são completamente falsas", diz o texto de retratação.

Além do grupo de amigos, Gerry e Kate McCann também receberam desculpas e indenização da imprensa em várias ocasiões.

A última vez foi no mês passado, quando o dominical "News of the World" teve que se desculpar a Kate por ter publicado trechos do diário dela sem permissão.

Antes, em março, os McCann receberam 550 mil libras (705 mil euros) do mesmo grupo Express Newspapers também por causa de notícias difamatórias, que sugeriram que o casal era culpado do desaparecimento da filha.

Em julho, o britânico Robert Murat, que foi considerado suspeito durante alguns meses pela Polícia portuguesa, recebeu 600 mil libras (770 mil euros) de 11 jornais britânicos que o acusaram de estar envolvido no desaparecimento. EFE jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG