Americanos que tentaram tirar crianças do Haiti são formalmente acusados

Porto Príncipe, 4 fev (EFE).- Os dez americanos detidos no Haiti por tentar tirar 33 crianças do país foram acusados formalmente hoje de tráfico de menores e formação de quadrilha, informou seu advogado, Edwin Coq, à Agência Efe.

EFE |

Os dez acusados compareceram em uma audiência diante da Promotoria, onde reiteraram que são inocentes e que sua única intenção era ajudar, além de terem ressaltado que até hoje não sabiam qual era a acusação contra o grupo.

"Disseram que até agora não puderam saber o que a Justiça haitiana tem contra eles", explicou Coq.

Os cidadãos norte-americanos foram interceptados pelas autoridades haitianas na semana passada quando tentavam entrar na República Dominicana em um ônibus com os menores, de entre 2 e 12 anos.

Como não possuíam a documentação necessária para sair do país com as crianças, os americanos foram detidos.

O grupo faz parte organização batista New Life Children's Refuge.

Inicialmente, os americanos sustentaram que as crianças eram órfãs e que pretendiam dar a elas melhores expectativas de vida diante do caos provocado pelo terremoto do último dia 12 no Haiti.

O advogado de defesa, que chamou o assunto de "sério", disse que para ele todos são inocentes.

Segundo a Promotoria, caso condenados, os americanos podem pegar entre três e nove anos de prisão.

Após a audiência de hoje, o caso passará para a fase de instrução, na qual se determinará se podem ser libertados, julgados em um tribunal criminal ou submetidos à jurisdição correcional, caso não seja detectada uma especial gravidade na ação cometida. EFE gp/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG