Washington, 7 jul (EFE).- Os três americanos que passaram mais de cinco anos em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) afirmaram hoje que foram vítimas do ódio, do abuso e da tortura enquanto estiveram em cativeiro, e exigiram que a querrilha liberte todos os outros seqüestrados.

As Farc "dizem que o que querem é a igualdade e uma Colômbia melhor, mas tudo isso é uma mentira (...) para justificar seus atos criminosos", disse Marc Gonsalves durante uma entrevista coletiva em San Antonio (Texas, EUA). EFE mp/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.