Americano que quis matar Bush em nome da Al-Qaeda pega prisão perpétua

O americano Ahmad Omar Abu Ali foi condenado nesta segunda-feira por um juiz federal à prisão perpétua por ter participado de um complô urdido pela Al-Qaeda para assassinar o ex-presidente George W. Bush, informou uma fonte judicial.

AFP |

A pena é mais severa que a condenação a 30 anos pronunciada em primeira instância, em 2006. Esta sentença foi cassada por uma corte de apelações federal que a considerou branda demais.

No fim de 2005, o jovem de 28 anos, nascido e criado nos Estados Unidos, foi declarado culpado de "apoio material a terroristas e à Al-Qaeda".

Ele foi detido em 2003 em Medina, na Arábia Saudita, onde cursava o ensino superior. Ficou preso durante dois anos antes de ser extraditado para os Estados Unidos.

Os advogados e a família de Abu Ali afirmam que ele foi torturado na Arábia Saudita.

lum/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG