Americano membro da Al-Qaeda pede ataques em todo o mundo

Um membro norte-americano da Al-Qaeda pediu aos militantes islâmicos que lancem ataques contra alvos sionistas e ocidentais no mundo, em uma gravação de vídeo divulgada na internet neste sábado.

AFP |

"Os alvos sionistas e cruzados são alvos legítimos para nós em todas as partes", declarou Adam Gadahn, também conhecido como Azzam o Americano, em uma gravação de vídeo divulgada na rede por sites fundamentalistas e reproduzido pelo SITE, centro americano especializado em estudar este tipo de site.

"Ao atacá-los, aprofundamos as feridas do inimigo. Faremos sangrar sua economia destroçada e reduziremos a carga de nossos irmãos, os mujahedines", acrescentou Gadahn, que se expressava em árabe pela primeira vez, em uma mensagem aos palestinos chamada "Continuemos nossa jihad e nosso sacrifício".

"Dizer que ter alvos fora da Palestina é ilegítimo, não pode ser aceito pelos muçulmanos razoáveis", acrescentou Gadahn.

O norte-americano está na lista dos terroristas mais procurados pela Polícia Federal dos Estados Unidos (FBI, que ofereceu até um milhão de dólares por qualquer informação que leve a sua captura).

Em outubro de 2006, ele foi acusado nos Estados Unidos de traição, o primeiro caso do tipo desde a Segunda Guerra Mundial, e por isso poderá ser condenado a entre cinco anos de prisão e a pena de morte.

Californiano convertido ao Islã em 1995, adotando a causa de Bin Laden, Gadhan aparece desde 2004 em vários vídeos da Al-Qaeda comemorando os atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos e ameaçando com novos ataques.

Nascido em 1º de setembro de 1978 de pai judeu convertido ao cristianismo, este ex-músico de rock que se tornou criador de cabras deixou os Estados Unidos para viver no Paquistão em 1998, segundo o FBI.

bur-ak/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG