Americano libertado sob mediação de Jimmy Carter chega aos EUA

Aijalon Mahli Gomes estava detido na Coreia do Norte há sete meses, por entrar ilegalmente no país

EFE |

Aijalon Mahli Gomes, o americano que foi libertado pela Coreia do Norte, chegou a Boston nesta sexta-feira em um avião no qual também viajava o ex-presidente Jimmy Carter, que conseguiu sua liberação em uma missão particular a Pyongyang. Ao chegar ao aeroporto de Boston, após sete meses detido na Coreia do Norte por entrar ilegalmente no país, Gomes, com lágrimas nos olhos, abraços sua família e Carter.

AFP
Aijalon Mahli Gomes chegou a Boston com Jimmy Carter, nesta sexta-feira
Carter, ex-presidente e Prêmio Nobel da Paz de 2002, deixou Pyongyang acompanhado de Gomes, que foi preso no dia 25 de janeiro e condenado em abril a oito anos de trabalhos forçados e a uma multa de US$ 600 mil por entrar ilegalmente na Coreia do Norte.

De acordo com o Centro Carter, a missão teve caráter privado e não foi respaldada pelo governo dos Estados Unidos. Depois do pedido do ex-líder americano, o líder norte-coreano, Kim Jong-il, concedeu anistia a Gomes. O governo dos EUA comemorou a libertação do americano e agradeceu as gestões do ex-presidente e o Centro Carter.

"Apreciamos o esforço humanitário do ex-presidente Carter e cumprimentamos a decisão da Coreia do Norte de dar uma anistia especial a Gomes e lhe permitir retornar aos Estados Unidos" disse o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley.

Em nota, a agência oficial norte-coreana KCNA assinalou que a libertação aconteceu por razões humanitárias e depois de Carter oferecer uma "desculpa" pela entrada ilegal desse cidadão no país. Pyongyang reiterou, além disso, seu desejo de retomar as negociações para seu desarmamento nuclear.

Clinton
Há ano, em agosto de 2009, Bill Clinton conseguiu a libertação de duas jornalistas americanas que haviam sido presas na fronteira com a China e condenadas a 12 anos de trabalhos forçados.

Historicamente, Carter é visto com experiência em negociar com a Coreia do Norte, pois em 1994 visitou Pyongyang e conseguiu que o então líder norte-coreano Kim Il-sung se sentasse para negociar com os Estados Unidos em conversas sem precedentes, que levaram a um acordo de desarmamento nuclear.

    Leia tudo sobre: jimmy cartereuacoreia do norteásia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG