GREEN BAY, Wisconsin - Uma mulher de 33 anos foi acusada de roubar a identidade de sua própria filha para frequentar as aulas no ensino médio e participar da equipe de animadoras de torcida do colégio.

Acordo Ortográfico

Wendy Brown foi acusada do roubo de identidade depois de se inscrever numa escola do Estado de Wisconsin como sua filha.

A acusação diz que Brown reconheceu dizer aos responsáveis pela escola que tinha 15 anos porque "queria se formar no ensino médio e participar da equipe de animadoras de torcida".

AP

Mãe assume o lugar da filha 

Ela participou do treinamento, recebeu um armário no vestiário das animadoras e foi a uma festa na casa do técnico.


A acusação diz que Brown tem histórico em personificação. Sua filha vive em Nevada com a mãe de Brown.

Brown não foi localizada para comentar o assunto e não há registro de um advogado que pudesse falar em seu nome.

Leia mais sobre identidade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.