Uma americana de 61 anos foi indiciada na quinta-feira pela Justiça da Flórida por esconder o corpo da mãe em casa por seis anos e continuar recebendo benefícios no nome dela. Penelope Sharon Jordan vivia numa casa fornecida pelo governo em nome da mãe, Timmie Jordan, na cidade de Sebastian.

Em março, uma busca policial na casa encontrou o corpo mumificado de Timmie em um dos quartos.

A polícia havia sido chamada por vizinhos, que reclamavam da sujeira provocada pelos gatos criados na casa.

Segundo disse Penelope na época, a mãe, nascida em 1913, estava morta havia seis anos.

Ela argumentou não ter comunicado a morte da mãe por não ter condições de pagar as despesas do funeral.

A Justiça da Flórida indiciou-a por "fraude e roubo de recursos públicos" por "esconder a morte de sua mãe e evitar informar o fato para continuar recebendo tanto os benefícios de seguridade social quanto a pensão militar de sua mãe".

Segundo a Justiça, Penelope Jordan teria recebido US$ 238 mil em pagamentos de benefícios indevidos entre janeiro de 2003 e março de 2009.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.