Americana detida no Irã por suspeita de espionagem segue para EUA

Sarah Shourd, que deixou Omã em direção a Dubai, de onde segue para Nova York, agradeceu autoridades locais

iG São Paulo |

Sarah Shourd, uma dos três turistas norte-americanos presos no Irã há mais de um ano por suspeitas de espionagem, deixou Omã neste sábado a caminho dos Estados Unidos. A americana de 32 anos chegou ao Omã, localizado extremidade oriental da Península Arábica, na terça-feira e foi de avião até Dubai neste sábado, antes de seguir para Nova York.

AFP
A americana libertada falou à imprensa neste sábado em Muscat, Omã, antes de ir para Nova York

"Agradeço ao sultão Qaboos e às autoridade omanis por me abrigarem em Omã", disse ela em uma coletiva de imprensa pouco antes do embarque em Muscats. "Gostaria de agradecer ao embaixador norte-americano por receber minha família", acrescentou, pedindo às pessoas que rezem pela libertação de seus dois companheiros.

Sarah foi detida próximo à fronteira do Irã com o Iraque em 31 de julho de 2009 com o noivo Shane Bauer e o amigo Josh Fattal. Segundo as famílias dos americanos, os três escalavam uma montanha no Iraque e acabaram parando em território iraniano por engano.

Ajuda

Na quarta-feira, Sarah Shourd disse que sua maior preocupação agora é ajudar os dois americanos presos com ela que permanecem encarcerados no país persa.

"Minha primeira prioridade é ajudar meu noivo Shane Bauer e meu amigo Josh Fattal a ganhar a liberdade, porque eles não merecem permanecer mais na prisão", disse a americana. "E mesmo quando isso tiver acabado eu acho que meu trabalho de retribuir ao mundo o que foi feito por mim apenas começou", continuou. "Sinto que tenho uma enorme dívida com o mundo pelo que fez por mim."

Governo americano

Autoridades dos Estados Unidos comemoraram a libertação da americana, que teria supostamente entrado ilegalmente no Irã e foi acusada de espionagem por Teerã. O presidente americano, Barack Obama, divulgou um comunicado em que se dizia satisfeito pela libertação e "esperançoso" de que Teerã demonstrasse "compaixão renovada" e libertasse Bauer e Fattal.

A secretária de Estado, Hillary Clinton, se disse feliz com o fato de que a americana em breve reencontrará toda sua família. Um porta-voz da secretária declarou que o caso "demonstra que as autoridades iranianas têm a habilidade de resolver essas questões se quiserem. Esperamos que tomem a mesma decisão quanto a Bauer e Fattal, o mais rápido possível".

*Com BBC, EFE e Reuters

    Leia tudo sobre: irãturista americanasarah shourdomãeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG