American Airlines vai cobrar por bagagem despachada

A American Airlines, a maior empresa aérea dos Estados Unidos, se tornará a primeira do país a cobrar um adicional dos passageiros pela primeira peça de bagagem despachada no check-in, em uma tentativa de lidar com a crise causada pelos altos preços do petróleo.

BBC Brasil |

A partir de meados de junho, os passageiros de vôos domésticos passarão a ser cobrados US$ 15 dólares pela primeira mala.

Os únicos que conseguirão escapar da taxa serão os passageiros de vôos internacionais e os que viajam freqüentemente e pagam o preço integral das passagens.

As ações da AMR, dona da American Airlines, caíram em mais de 24% com o anúncio.

No mês passado, a American Airlines já havia seguido o exemplo de outras empresas americanas e passado a cobrar US$ 25 dólares de passageiros que viajam com uma segunda mala.

Mas a empresa diz que os altos preços do petróleo fizeram com que suas despesas aumentassem em quase US$ 3 bilhões desde o início do ano.

Nesta quinta-feira, o preço do barril do petróleo atingiu um novo recorde de mais de US$ 135.

A empresa também anunciou que irá reduzir em até 12% seus vôos domésticos.

Com isso, há a expectativa de que milhares de empregos sejam cortados, mas não houve um anúncio nesse sentido.

Segundo o correspondente da BBC em Washington Jonathan Beale, várias empresas americanas já entraram com pedido de falência neste ano e outras devem seguir o exemplo da American Airlines - e passar a cobrar extra também pela primeira mala.

Leia mais sobre American Airlines

    Leia tudo sobre: american airlines

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG