American Airlines inspeciona jatos após vistoria de segurança

WASHINGTON/NOVA YORK (Reuters) - A American Airlines retirou três Boeings 737 de operação esta semana e está inspecionando o restante de sua frota depois que uma auditoria rotineira sobre segurança de vôo indicou marcas pouco comuns em alguns aviões, disse um porta-voz da entidade que regulamenta a aviação nos EUA. Os danos foram achados na parte externa dos jatos, sobre a principal porta de passageiros, e foram causados por um pino ou pedaço de metal projetado da cobertura de uma passarela de embarque em Phoenix, Arizona, disse na sexta-feira Lynn Lunsford, porta-voz da Administração Federal de Aviação (FAA, na sigla em inglês).

Reuters |

"A American está realizando voluntariamente as inspeções, mas com a completa cooperação da FAA", afirmou Lunsford.

Os arranhões na parte externa dos jatos são preocupantes porque, se deixados assim, eles podem enfraquecer o metal e se transformar em um buraco na fuselagem, explicou Lunsford.

"Como a cobertura nessa parte do aparelho é bastante fina, a tolerância para os danos que podem ocorrer ali é muito pequena", disse ele.

O problema veio à tona esta semana quando um inspetor da FAA notou um "reparo incomum" no registro do histórico de um dos jatos da American Airlines, segundo Lunsford.

Análises posteriores mostraram haver "uma porção" de reparos similares, disse ele, tendo o primeiro sido registrado em fevereiro. O número exato ainda está sendo apurado, afirmou, acrescentando que levou algum tempo para se fazer essa constatação.

Lunsford não quis comentar uma reportagem do Wall Street Journal, segundo a qual a FAA está investigando se a companhia aérea não agiu corretamente ao não alertar prontamente a entidade sobre o potencial problema de segurança.

Não foi localizado um representante da American Airlines para comentar o fato, mas um porta-voz da empresa havia dito ao jornal que a FAA tinha sido informada tão logo se constatou haver um problema recorrente.

A companhia aérea relacionou os arranhões a um portão de embarque no aeroporto de Phoenix que tem defeitos na cobertura do finger, a passarela que conduz ao avião, disse Lunsford.

A maioria dos jatos 737 da American Airlines usa o mesmo portão. A empresa planeja inspecionar 79 aviões até este sábado. Na sexta-feira, 80 por cento dos jatos já haviam sido avaliados.

A American Airlines consertou o finger em Phoenix e parou de utilizar a cobertura de proteção em todos os portões usados pelos 737 enquanto verifica se outros fingers têm problemas.

(Reportagem de Roberta Rampton)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG