Buenos Aires, 17 jun (EFE).- As despesas militares dos 12 países da América do Sul previstas para este ano somadas chegam a US$ 50 bilhões, valor 25,5% superior ao de 2007, segundo um relatório privado divulgado hoje na Argentina.

Os dados antecipados do Balanço Militar da América do Sul, elaborado por um centro de estudos da Argentina, refletem o aumento da despesa em um setor que ganha especial destaque com a possível criação de um Conselho de Defesa regional.

"Todos os países aumentaram seus orçamentos de defesa, sendo o Paraguai - com uma alta de 33,48% - o que mais aumentou sua despesa militar, tendência que é seguida pelo Brasil, com 32,48%", indica o relatório.

Os quatro membros plenos do Mercosul (Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai) prevêem um aumento de 30% anualizado, com uma despesa conjunta em defesa de cerca de US$ 30 bilhões.

O Brasil lidera a lista, com um orçamento pautado para este ano de US$ 27,5 bilhões.

Os países da Comunidade Andina (Bolívia, Colômbia, Equador e Peru) somam uma despesa de US$ 9,4 bilhões, enquanto o Chile prevê para este ano US$ 4,9 bilhões e a Venezuela US$ 3,3 bilhões.

Em termos gerais, a despesa militar dos 12 países considerados representa 4% do total mundial e 9% do dos Estados Unidos.

Também pode se observar que a região em seu conjunto destina em média apenas 1,7% de seu PIB para a defesa. EFE nk/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.